Horários:

Segunda a Sexta 7H30 às 19H


Sábado das 07H30 às 12H

Você sabe para que serve o exame de eletrocardiograma? Saberia dizer como ele é feito e quais são os principais problemas que ele é capaz de investigar?

Se suas respostas para essas perguntas foram “não”, então esse artigo com certeza é para você.

Nele, você confere uma série de informações detalhando as principais características de um dos exames mais realizados na área da cardiologia, assim como as várias doenças que podem ser identificadas por meio dele.

Acompanhe!

O que é o exame de eletrocardiograma (ECG)?

O eletrocardiograma (ou eletrocardiografia, como também é conhecido) é um dos exames mais usados e mais importantes para avaliar possíveis alterações relacionadas ao coração.

Como esse órgão é controlado por impulsos elétricos, a função do exame é captar e medir esses sinais emitidos pelo coração, registrando – em forma de gráficos – informações como frequência, intensidade e ritmo desses impulsos, em ambas as fases do ciclo cardíaco: a contração (chamada de sístole) e o relaxamento (chamada de diástole).

A dor no braço esquerdo é um dos principais sintomas do infarto. Clique e saiba mais sobre o problema!

O que é o exame de eletrocardiograma (ECG)?

Por meio dessa avaliação, é possível diagnosticar inúmeras alterações cardiológicas, como veremos a seguir.

Suor Excessivo é sinal de problema no coração?

Para que serve o exame de eletrocardiograma?

A seguir você confere uma lista dos principais problemas cardíacos que podem ser detectados durante a realização do exame de imagem do coração. Confira!

1. Arritmia cardíaca 

A cardíaca arritmia é definida como uma alteração da frequência cardíaca, ou seja, quando o coração bate fora do ritmo normal, seja ele de forma mais rápida ou mais lenta que o normal.

Na maioria dos casos, essa falta de ritmo é causada por uma falha nos impulsos elétricos enviados para o órgão.

Por sua capacidade de mapear esses impulsos, o eletrocardiograma é um dos exames mais indicados para esse tipo de investigação.

2. Patologias coronárias

Patologias coronárias é o nome dado a um grupo de doenças que têm a capacidade de comprometer o pleno funcionamento das artérias coronárias, que são os principais vasos sanguíneos ligados ao coração.

Um dos exemplos mais comuns desse grupo é a doença arterial coronariana (DAC), uma obstrução, por pequenas placas de gordura, destes importantes vasos, sendo uma das consequências do processo de aterosclerose.

2. Patologias coronárias

Essa redução de fluxo também pode ser investigada por outro exame cardiológico muito comum: o ecocardiograma.

Exame de Eletrocardiograma (ECG)

3. Infarto do miocárdio 

O ataque cardíaco – como também é conhecido – é resultado do bloqueio (ou isquemia) do fluxo sanguíneo para certas áreas do coração.

Esse bloqueio pode ser ocasionado tanto por um coágulo, quanto pela presença de placas de gordura (vide imagem acima).

Por conta dessa obstrução, algumas regiões do coração deixam de receber o aporte de oxigênio que necessitam, o que pode levar à morte das células dessa área, com consequente falência de suas funções.

A redução das funções em diferentes regiões do coração também pode ser identificada por meio do eletrocardiograma.

4. Problemas nas válvulas do coração 

As quatro válvulas do coração (mitral, aórtica, tricúspide e pulmonar) podem apresentar diferentes alterações.

A primeira delas é a obstrução, quando uma das válvulas não se abre totalmente, forçando o coração a trabalhar mais para corrigir essa baixa passagem de sangue.

A outra é a regurgitação, que ocorre quando as válvulas não se fecham por completo, resultando em um retorno do fluxo de sangue.

5. Pericardite 

A inflamação do pericárdio, que é uma fina camada membranosa que envolve e reveste o coração, é uma doença cardíaca causada quando micro-organismos – como vírus e bactérias – se alojam nesse revestimento.

Em geral, isso é consequência de infecções não tratadas ou mal-resolvidas, fazendo com que esses agentes contaminantes viagem pela corrente sanguínea e se alojem no pericárdio.

Em boa parte dos casos, nosso sistema imunológico consegue resolver essa infecção, porém em outros é preciso o tratamento adequado.

Entre seus principais sintomas, destacam-se: dores no peito, febre, dores musculares e comprometimento das vias aéreas.

6. Hipertrofia cardíaca 

A hipertrofia cardíaca, também chamada de cardiomegalia, é caracterizada pelo aumento do tamanho do coração e, na maioria dos casos, está diretamente relacionada a outros problemas médicos, como um mau funcionamento de uma das quatro válvulas ligadas ao órgão. 

Esse crescimento expressivo se dá pela compensação de um ou mais tecidos do coração que estejam danificados, evitando, assim, o comprometimento do bombeamento de sangue. 

7. Doenças 

Algumas doenças hereditárias, como a síndrome de Marfan, assim como as  transmissíveis, como a doença de Chagas, também podem ser identificadas durante a realização do eletrocardiograma.

Além disso, o procedimento também pode ser importante no acompanhamento de pacientes implantados com algum tipo de dispositivo no coração, como marca-passo.

Como é feito o eletrocardiograma? 

De forma bastante simples, rápida e indolor, o exame de eletrocardiograma é feito com o uso do eletrocardiógrafo.

Esse pequeno aparelho é conectado ao paciente, por meio de fios e eletrodos, posicionados em pontos estratégicos, como no tórax, punhos e tornozelos.

Após o paciente permanecer um curto período em repouso – para não alterar a avaliação do exame – o aparelho passa a medir e registrar, em uma folha de papel ou em monitor digital, os impulsos elétricos do coração.

Como é feito o eletrocardiograma? 

Por ser bem simples e rápido – durando de 5 a 10 minutos – o exame é amplamente utilizado, tanto nos check-ups cardiológicos preventivos quanto em situações de emergência, como numa suspeita de infarto.

Vale destacar, ainda, que o exame não possui nenhuma contra-indicação, podendo ser realizado por qualquer pessoa. Os únicos cuidados necessários são não utilizar objetos metálicos durante a avaliação (como jóias e relógio), a retirada de parte dos pelos do peito, em alguns homens, além da necessidade de informar ao profissional que fará o exame quanto ao uso de certas medicações.

A importância do acompanhamento médico 

Esperamos que este artigo tenha te ajudado a compreender melhor o que é e para que serve o exame de eletrocardiograma em Brasília-DF.

Agora, se você acha que pode estar apresentando alguns dos problemas cardíacos citados anteriormente, ou se está apenas interessado em fazer aquele check-up de rotina para garantir a saúde do seu coração, considere a Clínica Átrios como sua opção. Oferecemos a nossos(as) pacientes a máxima qualidade em serviços de saúde, nas áreas de cardiologia, endocrinologia e ginecologia, buscando oferecer sempre um atendimento acolhedor e humanizado.

Se você está no Distrito Federal ou do Entorno, agende agora mesmo sua consulta e venha cuidar da sua saúde conosco!

Aceitamos vários convênios! Clique aqui e encontre o seu!

POSTS RELACIONADOS

Sono saudável: dicas para melhorar a qualidade e proteger sua saúde!

Dra. Núbia

6 de maio de 2024

recomendado - Saúde e bem-estar

Ler mais

Formigamento no corpo: causas e o que fazer

Dra. Núbia

13 de fevereiro de 2024

recomendado - Saúde e bem-estar

Ler mais

Como medir a pressão em casa?

Dra. Núbia

15 de janeiro de 2024

Cardiologia - Doenças cardiovasculares - Exames cardiológicos - recomendado

Ler mais

Fale Conosco

SHLS 716 CENTRO CLINICO SUL TORRE 1 - Asa Sul, Brasília - DF, 70390-700

(61) 3773-4700