Horários:

Segunda a Sexta 7H30 às 19H


Sábado das 07H30 às 12H

Tornozelo inchado é um problema frequente, que pode estar ter diferentes causas, desde lesões ortopédicas a questões circulatórias.

Porém, uma dúvida comum é se tornozelo inchado pode ser sinal de problema de coração.

Neste artigo, vamos te mostrar as possíveis razões para o tornozelo inchado e explicar se esse sintoma pode ter relação com alguma questão cardíaca. Confira!

Tornozelo inchado: o que pode ser?

O inchaço no tornozelo pode ser causado por uma variedade de razões, que podem ser resultado de condições médicas, lesões ou fatores externos. Alguns dos possíveis motivos para o tornozelo inchado incluem:

Lesões traumáticas

Entorses (distensões dos ligamentos) e fraturas ósseas no tornozelo podem causar inchaço imediato devido à inflamação e ao acúmulo de fluido na área. Outras lesões traumáticas, como contusões, também podem resultar em inchaço.

Tendinite

A inflamação dos tendões no tornozelo, conhecida como tendinite, pode causar inchaço, dor e dificuldade de movimento na articulação.

Artrite

Algumas formas de artrite, como a artrite reumatoide ou a osteoartrite, podem afetar as articulações do tornozelo e causar inchaço e dor.

Infecções

Infecções bacterianas ou virais podem causar inchaço no tornozelo, geralmente acompanhado de vermelhidão e calor na área.

Trombose venosa profunda (TVP)

A TVP é um coágulo sanguíneo que se forma nas veias profundas das pernas. Isso pode causar inchaço, dor e vermelhidão no tornozelo e na perna afetados.

Insuficiência venosa crônica

Esta condição ocorre quando as válvulas nas veias das pernas não funcionam corretamente, resultando em acúmulo de sangue (varizes) e inchaço nas pernas e tornozelos.

Gravidez

O inchaço nas pernas e tornozelos é comum durante a gravidez devido às mudanças hormonais e ao aumento da pressão sobre as veias das pernas.

Excesso de peso

O peso corporal excessivo pode colocar pressão adicional nas articulações do tornozelo, levando ao inchaço.

Medicamentos

Alguns medicamentos, como certos anti-hipertensivos, podem causar inchaço nos tornozelos como efeito colateral.

É importante lembrar que o inchaço no tornozelo pode ser um sintoma de uma condição relacionada mais séria. Se o inchaço não reduzir após alguns dias ou for acompanhado de outros sintomas preocupantes, como dor intensa, dificuldade de movimento, febre, alterações na cor da pele ou dificuldade para respirar, é fundamental procurar atendimento médico para um diagnóstico preciso e tratamento apropriado. 

Veja também:

Doença arterial coronariana (DAC): o que é, sintomas, causas e diagnósticos!

Marcapasso: como funciona e quando é indicado?

Tornozelo inchado pode ser sinal de problema no coração?

Um tornozelo inchado por si só não é uma evidência direta de problemas cardíacos, mas pode estar relacionado a condições cardíacas, especialmente em certos contextos. 

O inchaço nos tornozelos, particularmente em ambos os tornozelos, é frequentemente associado a problemas circulatórios. Isso pode ocorrer devido à retenção de fluidos causada por insuficiência cardíaca congestiva (ICC).

Na insuficiência cardíaca congestiva, o coração não consegue bombear o sangue de maneira eficaz, resultando em acúmulo de fluidos nos pulmões e nas extremidades, como os tornozelos e pernas. 

Esse acúmulo de fluido pode levar ao inchaço, geralmente bilateral e simétrico, nos tornozelos. O inchaço nesse contexto é muitas vezes chamado de edema cardíaco.

É importante observar que o edema cardíaco é frequentemente acompanhado de outros sintomas relacionados à insuficiência cardíaca, como falta de ar, fadiga, palpitações e aumento de peso inexplicável. 

Portanto, se você ou alguém que você conhece está enfrentando inchaço nos tornozelos e há preocupações sobre a saúde cardíaca, é importante buscar avaliação médica para determinar a causa do inchaço. 

Você sabe quando deve ir ao cardiologista? Clique no link que conheça os sinais e sintomas de problemas cardiacos que precisam de acompanhamento.

Insuficiência cardíaca congestiva e valvulopatia: qual a relação?

A insuficiência cardíaca congestiva (ICC) pode estar relacionada a valvulopatias, uma vez que as valvulopatias cardíacas podem causar um aumento da pressão no coração e sobrecarregar o músculo cardíaco. 

As valvulopatias são condições em que as válvulas cardíacas, que controlam o fluxo sanguíneo no coração, não funcionam corretamente. Isso pode resultar em uma das seguintes situações:

  • Estenose valvar: As válvulas ficam rígidas e não se abrem completamente, dificultando o fluxo sanguíneo. Isso pode levar a um acúmulo de pressão no coração, fazendo com que ele trabalhe mais para bombear o sangue.
  • Insuficiência valvar: As válvulas não se fecham corretamente, permitindo que o sangue flua de volta na direção oposta, o que pode levar ao acúmulo de sangue no coração.

Ambas as situações podem sobrecarregar o coração e levar ao desenvolvimento de insuficiência cardíaca congestiva. O coração tem que trabalhar mais para compensar o mau funcionamento das válvulas e, com o tempo, essa sobrecarga pode enfraquecer o músculo cardíaco, resultando em insuficiência cardíaca.

Qual o tratamento para insuficiência cardíaca congestiva?

O tratamento da insuficiência cardíaca congestiva (ICC) pode variar com base na causa, na gravidade da condição e nas necessidades individuais do paciente. Aqui estão alguns dos tratamentos e abordagens que podem ser usados:

Medicamentos, com os seguintes objetivos: 

  • Reduzir a pressão arterial para aliviar a carga sobre o coração e melhorar a função cardíaca.
  • Controlar a frequência cardíaca, reduzir o estresse no coração e melhorar a eficiência da bomba cardíaca.
  • Reduzir a retenção de fluidos e aliviar o inchaço.
  • Ajudar a controlar a retenção de sódio e água.
  • Aumentar a força das contrações cardíacas.

Mudanças no estilo de vida, como:

  • Redução do consumo de sódio: Uma dieta com restrição de sal é frequentemente recomendada para reduzir a retenção de fluidos.
  • Controle de líquidos: Limitação do consumo de líquidos para evitar o acúmulo excessivo de fluidos.
  • Exercício físico supervisionado: Um programa de exercícios sob orientação médica pode ser benéfico para melhorar a função cardíaca e a capacidade cardiovascular.
  • Parar de fumar: O tabagismo é um fator de risco para doenças cardíacas e deve ser evitado.

Tratamento de valvulopatias: 

  • Se a ICC for causada por valvulopatias, pode ser necessário reparo ou substituição da válvula cardíaca afetada.

Implantes de dispositivos médicos:

  • Marcapassos: Pode ser implantado para controlar a frequência cardíaca, se necessário.
  • Desfibriladores implantáveis (CDI): São usados para monitorar e tratar arritmias cardíacas potencialmente fatais.

Cirurgia cardíaca: 

  • Em casos graves, a cirurgia cardíaca, como a cirurgia de bypass coronariano ou o transplante cardíaco, pode ser necessária para tratar a ICC.

O tratamento da ICC é geralmente personalizado para atender às necessidades individuais do paciente e pode envolver uma combinação de diferentes abordagens terapêuticas. 

É importante que o tratamento seja supervisionado por um cardiologista, que pode avaliar a condição do paciente e ajustar o tratamento conforme necessário. O manejo adequado da ICC pode melhorar a qualidade de vida e ajudar a prevenir complicações graves.

————————————

Se você está em Brasília-DF ou Entorno, considere a Clínica Átrios como a sua opção em cuidados com a saúde do seu coração e da sua família!

Somos especializados em acompanhamento cardiológico, dispondo de todos os recursos necessários para investigar e acompanhar a saúde do seu coração, além de contar com um time de profissionais altamente qualificados e atenciosos.

Marque agora sua consulta com quem é referência no assunto.

Quero agendar minha consulta na Átrios

POSTS RELACIONADOS

Sono saudável: dicas para melhorar a qualidade e proteger sua saúde!

Dra. Núbia

6 de maio de 2024

recomendado - Saúde e bem-estar

Ler mais

Formigamento no corpo: causas e o que fazer

Dra. Núbia

13 de fevereiro de 2024

recomendado - Saúde e bem-estar

Ler mais

Como medir a pressão em casa?

Dra. Núbia

15 de janeiro de 2024

Cardiologia - Doenças cardiovasculares - Exames cardiológicos - recomendado

Ler mais

Fale Conosco

SHLS 716 CENTRO CLINICO SUL TORRE 1 - Asa Sul, Brasília - DF, 70390-700

(61) 3773-4700